Reciclagem começa em casa

Publicado em 8/10/2019

Há uns meses atrás tive a oportunidade de trabalhar numa iniciativa para o mercado doméstico de reciclagem na cidade de São Paulo, com o objetivo de aumentar a quantidade de resíduos que chegavam na indústria pela logística reversa, o grande empecílho: o sistema.

Depois de quase 6 meses de entrevistas, POC com app, testes e muitas hipoteses, a conclusão naquele momento eram 2 pontos importantes:

  • A falta de estrutura na cidade
  • A falta de educação do povo

O mais incrível nisso tudo foi notar que mais uma vez a população é esquecida, pois empresas que produzam acima de 200 litros de *[Resíduos sólidos constituem aquilo que genericamente se chama lixo: materiais sólidos considerados sem utilidade, supérfluos ou perigosos, gerados pela atividade humana, e que devem ser descartados ou eliminados]:resíduos sólidos por dia, é obrigado a reciclar senão leva multa, e toda a responsabilidade de como fazer o descarte adequado fica por conta da própria empresa, agora do lado do cidadão a história é diferente.

O cidadão ou seja nós, não somos culpados de nada e não nos é imputado nada, nenhuma multa ou responsabilidade, pois pela constituição é responsabilidade do Governo Federal, Estadual e Municipal, a coleta e destinação correta, como nem eles fazem isso, delegam e as empresas pagas e muito bem para tal dizem que falta dinheiro para fazer melhor.

Vou listar o que é culpa nossa, mas que muitos dizem não ver nada:

  • Bituca de cigarros
  • Garrafinha de suco
  • Tampinha de suco, protetor de cigarro, papel de balas e outras embalagens
  • Canudinhos de plastico ou não
  • Sofás, móveis da casa
  • Aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos

Esses materiais acima vão parar nas calçadas, ruas, canteiros, bueiros, rios, lagos, oceano por culpa nossa, esse material não foi parar lá sozinho, reduzir a produção de descartáveis no mercado de fast food é genial, parabéns para quem teve a ideia, será? pois mais uma vez o mercado dá vós para o que interessa para as indústrias que mudam o foco, afinal antes combater quem produz do que quem destina.

Não concordo que a culpa seja do canudinho e das embalagens plásticas, elas causam muitos danos sim e precisam ser combatidas, mas mais uma vez será que o foco não deveria ser o canudinho, o copinho descartável, mas sim quem consome e joga fora, ou seja: eu, você, seus amigos e vizinhos. Todos nós como cidadãos, gostamos de acusar sem medo que a culpa é do próximo, porém podemos olhar para nossas casa e ver: estamos dando o destino correto para o que consumimos?

Produção vs Consumo

O mercado industrial chama que o consumidor produz lixo, na verdade não, nós enquanto pessoas consumimos produtos e descartados o excedente, mas enquanto sociedade civil delegamos aos órgãos públicos a destinação e tratamento deste seja ele na rua ou em casa.