Conheça o Affinity Designer

Publicado em 10/09/2019

um detalhe maior do AD.

Em 2014 comprei uma licença do Affinity Designer por $49.99, naquela época era menos da metade do que eu gastava em reais com Photoshop e todo o pacote Adobe Cloud, como já estava usando mac, não havia problema, hoje até existe versão para Windows e iPad. O que mais havia me chamado a atenção era o fato de abrir arquivo do Illustrator e do Photoshop sem perda de qualidade, efeitos e camadas, também parecia ter juntado os 2 mundos e tinha um pézinho de criação de interfaces com seus múltiplos artboards.

Imagem de divulgação usando uma ilustração.

Porém o tempo foi passando e acabei me abituando aos softwares de mercado: Sketch, Adobe XD e Figma, ainda edito muita coisa no Affinity Designer, principalmente a criação de logos e edição de alguns elementos ainda considero mais prático nele.

Assim as principais vantagens que fazem continuar usando o AD são:

  • Abre arquivos do Photoshop e Illustrator sem perdas;
  • As extensões reconhecidas que ele salva: PNG, SVG, TIFF, GIF, PSD, PDF, EPS, EXR (nunca usei), HDR (também nunca usei);
  • Filtros e efeitos do Photoshop CC funcionam de boa;
  • Zoom Infinito (mais de 1 milhão em %);
  • Histórico Infinito, to brincando, mas volta umas 8 mil vezes;
  • Tem artboards também;
  • Tem Assets;
  • Tem symbols dinâmicos agora;
  • Design responsívos;
  • Artboards ilimitados;
  • Tem layers;
  • Exporta slices em diversos formatos (1x, 2x, 3x também);
  • Veja lista completa de funcionalidades.

Porém nem tudo são flores, tem suas desvantagens sim, como:

  • Não ter plugins tipo o sketch;
  • Desde 2014 se fala em adicionar opção para prototipação, os artboards permitem criar prototipos, mas não a sua interação e ficou parado no tempo;
  • Não importa arquivos do sketch, figma, adobe xd;
  • Arquivos ainda poderiam ser mais leves;
  • Falta uma versão linux, tá eu sei to exagerando, afinal nenhum app que rode no linux, exceto o figma que roda no navegador.

Abaixo segue 2 prints do Affinity Designer que fiz dos meus testes:

Múltiplos artboards no Affinity DesignerArtboard em destaque no Affinity Designer


Mas para quem o AD é indicado:

  • Para quem quer sair da assinatura mensal do Adobe CC;
  • Para quem quer criar sites;
  • Para quem quer criar impressos;
  • Para quem quer criar interfaces digitais;
  • Para quem quer criar protótipos;
  • Para quem não se preocupa em ter que usar um outro app para prototipar interações;
  • Para entusiastas também.

Compartilho abaixo segue uma pequena lista de links úteis para quem quer saber mais:

Se você não conhecia aí está https://affinity.serif.com/pt-br/designer/, no mais espero ter ajudado, a versão 1.7.2 foi lançada, veja também o vídeo de lançamento abaixo: